Festival Lusófona 2020

O Lusófona, organizado em Praga desde 2007, é maior festival de língua portuguesa na República Checa. Este ano, devido à pandemia, irá decorrer no início de outubro, ao invés dos anos anteriores, onde é habitual ser realizado durante o mês de junho. Organizado pelo Centro de Língua Portuguesa em Praga Camões, I.P. e pela sociedade cívica Lusofonia Aberta,  procura ser um espaço de diálogo entre os amantes do mundo lusófono e o público checo, na capital do país.

A 13ª edição do festival Lusófona, a decorrer entre os dias 1 e 3 de outubro de 2020, traz consigo uma nova parceria com o centro cultural Studio ALTA. Os visitantes do festival poderão aproveitar música, dança, cinema, arte, atividades para crianças e gastronomia. O programa terá lugar no Palácio Oettingen e no jardim em frente do Invalidovna. Entrada gratuita.

Quinta-feira 1. 10. 2020

Centro de Língua Portuguesa (Palácio Oettingen, Josefská 6)

18h Inauguração da exposição dos cartazes do festival

Neste ano, o Lusófona celebra o seu 13º aniversário. Muita coisa mudou desde a primeira edição, mas há aspetos em que o festival mantém as suas tradições. Por exemplo, tem muito cuidado com o desenho gráfico dos cartazes do festival. Decidimos então organizar a exposição dos cartazes de todas edições, que nos certamente levará a explorar o trabalho gráfico e também a recordar os programas passados com nostalgia.

19h Gilda Machado: A Presença portuguesa em Goa do passado ao presente

“Quem viu Goa não precisa de ver Lisboa”, é com esta frase que são recebidos muitos dos milhares de turistas que anulamente visitam o mais pequeno estado indiano. Tendo como ponto de partida os mais de 7 anos que passei em Goa e considerando que Goa foi durante mais de 450 anos parte do território português, pretende-se com a palestra contextualizar a forma de como Goa se tornou a capital do império asiático português e de como se manteve como tal; abordar o modo como a cultura e língua portuguesas conviveram e influenciaram a língua e cultura goesas ao longo deste período de tempo, fazendo para isso algumas referências a alguns costumes / tradições locais que advêm da cultura portuguesa assim como a algumas marcas deixadas no Cancaním, a língua local de Goa.

goa-4878496_1920

20:30h sessão de cinema (mais informações em breve)

Sexta-feira 2. 10. 2020

Studio ALTA (jardim em frente do Invalidovna, Sokolovská 136/24, Karlín)

17h-22h Sardinhada tradicional e mercado lusófono

Boa comida e boa bebida acompanham cada celebração e festa em Portugal. Na tarde da sexta-feira, no jardim do Studio ALTA, poderão provar sardinhas grelhadas e beber um copo de vinho português. Haverá também outras especialidades dos países lusófonos.

3

18h Vilas: Natureza em contraste

O Vilas vem da cidade de Beja no Alentejo. Como ele próprio diz, consegue expressar-se muito melhor com imagens do que com palavras. Desenha com caneta esferográfica preta e gosta de trabalhar nos cafés onde há barulho. A exposição intitulada “Natureza em contraste” é inspirada pela região de nascimento do autor. Os quadros apresentam motivos da natureza genuína e do campo edílico onde o homem se sente livre.

A inauguração da exposição terá lugar na sexta-feira, às 18 horas. A exposição decorrerá nos dias 2 e 3 de outubro na sala “Obývák” do Studio ALTA.

Vilas, Příroda v kontrastech

20h mema.

A mema. apresenta um espectáculo intimista que, confortando o público com a falsa ilusão de sobriedade que a sua guitarra e voz parecem representar, acaba, na verdade, por explodir em sintetizadores, loops e instrumentos tradicionais portugueses, tais como o adufe, a guitarra portuguesa e a flauta, perdidos no ruído dos tempos modernos. É a desconstrução do folk, assim como a sua colisão com o indie eletrónico e a música pop que mema. se propõe a explorar e apresentar ao público.

mema., produtora, compositora, guitarrista e cantora, nasceu em Aveiro onde estudou o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian. Depois começou a compor a solo e passou algum tempo no estrangeiro, em Berlim e em Dublin. Conta já com três singles cá fora, “O Devedor”, “Outro Lado” e “Perdi o Norte”.

A iniciativa surge da parceria com a d’Orfeu Associação Cultural e o projeto OuTonalidades – circuito português de música ao vivo.

Sábado 3. 10. 2020

Studio ALTA (jardim em frente do Invalidovna, Sokolovská 136/24, Karlín)

10:30h Ana Pêgo: Plasticus Maritimus, espécie invasora

Quando era pequena, a bióloga Ana Pêgo quase não brincava na praia, ao invés, observava animais e fósseis. À medida que foi crescendo, apercebeu-se, porém, de que uma nova espécie invasora se tornava cada vez mais comum na areia. Ana decidiu chamar esta espécie Plasticus Maritimus. Escreveu um livro sobre esta espécie, publicado agora também em checo, na editora jakost.

No sábado de manhã, a Ana organizará uma oficina ONLINE para crianças, cujo objetivo será o uso responsável do plástico e a criação artística com este material. Para mais informações contatem-nos, até sexta-feira 2 de outubro, através do e-mail info@institutocamoes-praga.cz.

14h-22h Mercado lusófono

Venham, no sábado a tarde, provar salgados e doçes característicos dos países de língua portuguesa. Haverá também churrasco e vinho português de qualidade.

2931940

14h-18h Lá vem a história!

O projeto Lá vem a história! – Português como Língua de Herança em Praga participará com um espaço de livre interação, onde as crianças e as suas famílias são convidadas a brincar, construir e desenhar com os elementos da natureza, explorando cores e texturas de folhas, gravetos, sementes, tintas… É um convite para perceber a natureza, não só como brinquedo, mas também como pano de fundo para conversas e histórias em língua portuguesa.

Lá vem a história

16h Roda de samba e churrasco

No sábado à tarde, deixamo-nos seduzir pelo samba brasileiro. Irão participar na roda de samba, uma manifestação muito comum nas cidades do Rio de Janeiro, Salvador, Recife e de São Paulo, músicos brasileiros residentes na República Checa. Para completar a nossa „experiência brasileira“ haverá ainda churrasco.

Acoustic Guitar Playing

20h SENZA

O concerto do grupo SENZA trará uma fusão de ritmos lusófonos. Além dos sons dos países de língua portuguesa, Catarina Duarte e Nuno Caldeira, originais do Aveiro, deixam-se influenciar também pela música que têm vindo a conhecer durante as suas viagens. Desde os seus inícios em 2016, passaram já por mais de 80 palcos no mundo inteiro. O segredo, dizem, está na intensidade com que vivem as experiências em viagem e a sua entrega e paixão pela música. Lancaram dois discos: „Antes da Monção“ e „Praia da Independência“.

SENZA_ALT_2019

21:30h DJ Baptista

A festa irá encerrar-se com as músicas do DJ Baptista, um português que já há alguns anos faz parte da cena musical de Praga. A sua seleção de ritmos lusófonos irá pôr nos todos a dançar.

12ª edição do festival Lusófona

Contatos

Programa / Produção / PR:

Kristýna Kuhnová
kristyna@institutocamoes-praga.cz
Tel.: +420 603 101 425

Sofia Sousa
sofia.sousa@institutocamoes-praga.cz
Tel.: +420 739 157 118

Petra Šantorová
psantorova@institutocamoes-praga.cz

Tel.: +420 773 568 775 

www.facebook.com/FestivalLusofona

logo